Fabio Sant' Anna Urologista

Médico Urologista - CRM SC 20179 / RQE 11465 Balneário Camboriú - Itajaí - Itapema
Dr Fabio Sant Anna

Dr Fabio Sant Anna

Membro sócio da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), da Associação Européia de Urologia (EAU), da Associação Americana de Urologia (AUA) e membro titular da Confederação Americana de Urologia (CAU).

Saiba mais

Urolift

O Sistema UroLift® é um procedimento minimamente invasivo para tratar os sintomas da hiperplasia prostática. É uma opção comprovada para pacientes que estão em busca de alternativas a medicamentos ou cirurgias. Sem aquecer, cortar ou destruir o tecido da próstata.

Saiba mais

Especialidades

  • Andrologia

  • Endourologia e Laparoscopia Urológica

  • Urologia Feminina e Urodinâmica

  • Urologia Oncológica

  • Cirurgia de Prostata

Tratamentos

  • Ejaculação precoce

    A ejaculação precoce é uma disfunção sexual masculina que se caracteriza pela incapacidade de controlar o momento da ejaculação durante a relação sexual. Essa condição é bastante comum e afeta muitos homens em algum momento de suas vidas.

    Existem diversas causas possíveis para a ejaculação precoce, incluindo fatores psicológicos, como ansiedade, estresse e problemas de relacionamento, bem como fatores físicos, como a sensibilidade excessiva do pênis, problemas hormonais ou neurológicos.

    O tratamento da ejaculação precoce pode envolver aconselhamento psicológico, técnicas de controle da ejaculação e medicamentos, como antidepressivos ou anestésicos locais.

  • Verruga genital

    O condiloma acuminado, também conhecido como verruga genital, é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pelo papilomavírus humano (HPV). As verrugas genitais podem ser planas ou elevadas, e podem aparecer em diferentes áreas da região genital, incluindo o pênis, a vulva, o ânus e o canal vaginal. O condiloma acuminado é altamente contagioso e pode ser transmitido por meio do contato sexual com uma pessoa infectada. O uso de preservativos pode ajudar a reduzir o risco de transmissão, mas não oferece proteção total, pois as verrugas podem aparecer em áreas não cobertas pelo preservativo.

    O tratamento do condiloma acuminado pode envolver o uso de medicamentos tópicos, como pomadas ou soluções, ou procedimentos médicos, como a crioterapia (congelamento das verrugas) ou a cirurgia. É importante que a pessoa infectada informe seus parceiros sexuais para que eles possam ser examinados e tratados, se necessário.

  • Doenças Sexualmente Transmissíveis

  • Cálculos Renais / Litíase Renal

    A litíase renal, também conhecida como cálculo renal ou pedra nos rins, é uma condição em que pequenos cristais se formam dentro dos rins a partir de substâncias presentes na urina, como cálcio, oxalato e ácido úrico. Esses cristais podem se juntar e formar pedras maiores, que podem se alojar no trato urinário, causando dor intensa.

    Os sintomas da litíase renal incluem dor abdominal intensa, geralmente na região lateral das costas, mas também pode se manifestar como dor na região abdominal inferior ou virilha. Também pode haver náuseas, vômitos e presença de sangue na urina.

    O tratamento para a litíase renal depende do tamanho e da localização da pedra. A prevenção da litíase renal envolve beber bastante água e evitar alimentos ricos em oxalato, como espinafre, beterraba e chocolate. Também é importante controlar condições médicas subjacentes, como obesidade, diabetes e pressão alta, que podem aumentar o risco de formação de pedras nos rins.

  • Hidrocele

    A hidrocele é uma condição em que há acúmulo de líquido na bolsa escrotal, a camada que envolve os testículos. O tratamento para hidrocele depende da gravidade dos sintomas e da causa subjacente.

    Em alguns casos, a hidrocele pode desaparecer sozinha sem tratamento. No entanto, se os sintomas são graves ou persistentes, ou se a hidrocele está causando desconforto, dor ou vergonha, pode ser necessário tratamento.

    É importante conversar com um médico para determinar o melhor curso de tratamento para a hidrocele. Em muitos casos, a hidrocele pode ser tratada com sucesso com observação ou procedimentos minimamente invasivos, mas em casos mais graves pode ser necessário recorrer à cirurgia.

  • Varicocele

    Varicocele é uma condição em que as veias no escroto se dilatam, causando um acúmulo de sangue e, possivelmente, a redução do fluxo sanguíneo para os testículos. Essa condição pode afetar a fertilidade masculina, pois a temperatura dos testículos pode aumentar devido à redução do fluxo sanguíneo, o que pode afetar a produção de espermatozoides.

    A varicocele é uma das causas mais comuns de infertilidade masculina. Estudos indicam que cerca de 40% dos homens com problemas de infertilidade têm varicocele. No entanto, nem todos os homens com varicocele experimentam infertilidade.

    O tratamento pode envolver cirurgia ou embolização, um procedimento minimamente invasivo que bloqueia as veias dilatadas. Esses procedimentos podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo para os testículos e, assim, ajudar a melhorar a produção de espermatozoides. Se um casal estiver enfrentando problemas de fertilidade, é importante que ambos os parceiros sejam avaliados por um médico. Se um homem tiver varicocele e estiver experimentando problemas de fertilidade, ele pode se beneficiar do tratamento da varicocele para melhorar a fertilidade. No entanto, é importante lembrar que outros fatores além da varicocele também podem contribuir para a infertilidade masculina.

  • Câncer de próstata

    O câncer de próstata é diagnosticado por meio de exames de rastreamento, que incluem o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) e o exame de toque retal. Se houver suspeita de câncer de próstata com base nos resultados desses exames, o médico pode solicitar uma biópsia da próstata para confirmar o diagnóstico.

    O tratamento do câncer de próstata depende do estágio e da agressividade do tumor, bem como da saúde geral do paciente e de suas preferências pessoais.

    O tratamento do câncer de próstata é individualizado e depende de vários fatores, incluindo o estágio do câncer, a idade e a saúde geral do paciente. É importante discutir as opções de tratamento com o médico para escolher a opção mais adequada para cada caso.

  • Cistite

    A cistite é uma infecção do trato urinário inferior que afeta principalmente a bexiga e a uretra. Os sintomas comuns da cistite incluem dor ou ardor ao urinar, aumento da frequência urinária, urgência para urinar e dor na região pélvica. O tratamento da cistite depende da causa subjacente e da gravidade dos sintomas.

    O tratamento da cistite geralmente envolve a prescrição de antibióticos para eliminar a infecção bacteriana. O tipo específico de antibiótico e a duração do tratamento dependerão do tipo de bactéria envolvida e da gravidade da infecção. Além do tratamento com antibióticos, outras medidas podem ajudar a aliviar os sintomas e acelerar a recuperação:

    • Beber bastante líquido: Isso pode ajudar a limpar as bactérias da bexiga e aliviar a dor ao urinar.
    • Aplicação de calor: A aplicação de calor na região abdominal inferior pode ajudar a aliviar a dor e a sensação de pressão na bexiga.
    • Analgésicos: Analgésicos de venda livre, como o paracetamol, podem ajudar a aliviar a dor e o desconforto associados à

    Se a cistite for recorrente, pode ser necessário avaliar a presença de outros fatores de risco, como o uso de espermicidas ou a presença de cálculos urinários, para tratá-los adequadamente. Além disso, em alguns casos, pode ser recomendado um tratamento profilático com antibióticos de baixa dose para prevenir infecções recorrentes.

     

  • Disfunção erétil (impotência)

  • Fimose

    A fimose é uma condição na qual o prepúcio (pele que recobre a glande) é apertado demais para ser retraído completamente sobre a glande do pênis. Em casos leves, a fimose pode não requerer tratamento. No entanto, se a fimose causar sintomas, infecções urinárias recorrentes, dificuldades para urinar ou problemas de higiene, pode ser necessária uma intervenção médica.

    O tratamento da fimose pode envolver tanto medidas conservadoras quanto cirurgia. A frequência do tratamento da fimose depende da gravidade da condição e da escolha de tratamento. A fimose não tratada pode aumentar o risco de infecções urinárias e outras complicações de saúde, portanto, é importante buscar tratamento adequado.

  • Incontinência urinária

    A incontinência urinária é uma condição em que uma pessoa perde o controle da urina, resultando em escape involuntário de urina. Existem diferentes tipos de incontinência urinária, incluindo a incontinência de esforço, a incontinência de urgência e a incontinência mista. O tratamento da incontinência urinária depende do tipo e da causa subjacente da condição. É importante consultar um profissional de saúde para determinar o melhor tratamento para a incontinência urinária.

  • Hiperplasia Benigna de próstata (HPB)

    A hiperplasia benigna de próstata (HBP) é uma condição comum em homens acima dos 50 anos, caracterizada pela alteração na consistência da da próstata. Ainda não se sabe exatamente o que causa essa condição, mas fatores como idade, hormônios sexuais masculinos e genética parecem desempenhar um papel importante.

    O tratamento para a HBP pode incluir medicamentos, cirurgia e procedimentos minimamente invasivos. É importante que os homens com HBP recebam tratamento adequado, pois a condição pode levar a complicações como infecções urinárias, pedras nos rins e retenção urinária aguda. Além disso, a HBP pode afetar a qualidade de vida dos homens, causando sintomas como dificuldade para urinar, aumento da frequência urinária e jato urinário fraco.

  • Infertilidade masculina

    A infertilidade masculina pode ser causada por diversos fatores, incluindo:

    • Problemas na produção de espermatozoides, como varicocele, infecções, alterações genéticas, lesões testiculares e uso de medicamentos que afetam a fertilidade;
    • Problemas na ejaculação, como obstrução dos ductos deferentes, ejaculação retrógrada e disfunção erétil;
    • Alterações hormonais, como deficiência de testosterona;
    • Estilo de vida pouco saudável, como obesidade, tabagismo, consumo excessivo de álcool e drogas ilí

    O tratamento para infertilidade masculina depende da causa da condição. Em alguns casos, pode ser necessário recorrer a técnicas de reprodução assistida, como inseminação intrauterina, fertilização in vitro e injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI).

  • Neoplasias da bexiga

    O tumor de bexiga é um tipo de câncer que afeta a mucosa da bexiga urinária. Suas principais causas são o tabagismo, exposição a substâncias químicas e infecções crônicas na bexiga.

    O tratamento para o tumor de bexiga depende do estágio do câncer e pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, imunoterapia e terapia fotodinâmica.

  • Câncer de rim

    O câncer de rim é um tipo de câncer que começa nas células do rim e é mais comum em adultos, especialmente em idosos. Suas principais causas incluem fatores genéticos, tabagismo, obesidade e exposição a certos produtos químicos.

    O prognóstico do câncer de rim depende do estágio da doença e do tipo de célula cancerígena envolvida. Em geral, tumores menores e localizados apresentam melhores chances de cura.

  • Cistocele

    A cistocele é uma condição em que a bexiga se projeta para a vagina, causando desconforto e dor. O prolapso pélvico é um termo usado para descrever a queda dos órgãos pélvicos, como a bexiga, útero ou reto, para dentro da vagina. O tratamento para a cistocele e prolapso pélvico pode incluir mudanças no estilo de vida, fisioterapia, uso de dispositivos para suporte e cirurgia. O procedimento mais adequado dependerá do tipo e extensão do prolapso.

  • Disfunção erétil pós prostatectomia

    A disfunção erétil é uma complicação comum após a prostatectomia radical, que é um procedimento cirúrgico para remover a próstata em casos de câncer. Durante a cirurgia, os nervos e vasos sanguíneos responsáveis pela ereção podem ser danificados ou removidos, o que pode causar a disfunção erétil.

    O tratamento para a disfunção erétil após a prostatectomia radical pode incluir terapia farmacológica, terapia com injeção de medicamentos na base do pênis, terapia com bomba de vácuo, terapia com ondas de choque e implantes penianos. Além disso, é recomendado manter um estilo de vida saudável, praticar exercícios físicos e controlar outros fatores de risco, como diabetes e pressão alta, para ajudar a prevenir a disfunção erétil.

  • Doenças Prostáticas

  • Menopausa masculina e deficiência androgênica

  • Neoplasias Prostáticas

  • Câncer de supra renal

  • Pedras nos rins (cólica renal)

  • Ureterolitíase

  • Neoplasia Prostática Intra-Epitelial

  • Bexiga Urinária Hiperativa

  • Distúrbios do assoalho pélvico

  • Fístula Da Bexiga Urinária

  • Prostatite aguda e crônica

  • Prostatite

  • Incontinência urinária em mulheres

  • Incontinência Urinária Por Estresse

  • Retenção Urinária

  • Bexiga Urinaria Neurogênica

  • Pedras (cálculos) na bexiga

@ 2024 Dr. Fabio Sant' Anna. Todos os direitos reservados.